e dessa liquidez, b e b a

rio que transborda ~ águas de dilúvio ~ desaguando em qualquer mar ~ todo o mar ~ maré cheia

domingo, 2 de setembro de 2007

nas coisas tão mais lindas..


e no cheiro de cada flor de cada galho de cada ipê amarelo dos eixos dessa brasília você vai estar.
e pelos vidros dos carros, olhos distraídos postos a te contemplar.
(os meus, atentos, entendendo até mesmo a brisa que te faz balançar)


nas cores de cada flor, será você a irradiar cor, será você a colorir o céu.
nas tortuosidades de cada galho, tua sabedoria a acertar.
na aspereza da casca de cada ipê, tua casca, por vezes àspera, tão própria dos Moreira.
mas é mesmo só a casca.. e na suavidade do toque de cada pétala de flor, teu olhar, tão doce. tuas mãos macias, sempre postas a afagar. teus braços, sempre postos a acolher. tuas risadas..


vózinha linda,
(quão iluminada és..)
que ilumine os ares, tanto quanto iluminou a terra.

amo-te infinitamente, indefinidamente, incondicionalmente.
que meus sopros cheguem a ti, no alto, no céu.
pois que os teus chegam a mim, no mesmo chão em que estão as raízes.

3 comentários:

Toró de Palpite disse...

não conheci tua vó, mas você tá demais

Vanja disse...

Querida Mariana, muito bonitos e sensíveis esses versos seus para a querida Tia Nenê. O sorriso dela, inesquecível.
Beijos, viu, meu bem?

valdemir carvalho de disse...

familia moreira, a todos voces, que são fortes como um carvalho e sensiveis e lindos como um ipê, que flori quando se pensa que esta morto, o meu carinho e a certeza de que a vóvo esta linda como um ipe lá no alto, soltando suas flores(ensinamentos) aqui neste planeta. beijos do amigo, valdemir(val)